Qualidade comprovada

Desde Abril de 1998, têm sido testadas restaurações em cerâmica pura (coroas e pontes) utilizando o método Cercon. Já numa fase inicial do desenvolvimento do sistema, um estudo clínico a longo prazo sobre a técnica estava para ser efetuado na Zurich University Dental School. Por isso, quando o sistema entrou no mercado em 2002, já havia três anos de estudos clínicos a apoiar o sistema.

Entretanto, foram iniciados outros projetos a testar a segurança clínica das restaurações Cercon.
Abaixo, encontram-se alguns dos projetos em curso:

Prof. P. Schärer, Zürich, Suíça
Estudo clínico de pontes posteriores de 3 a 5 unidades em cerâmica pura.
Início do estudo: April, 1998
Numero de restaurações inseridas: 84
Resultado: Nenhuma estrutura fraturada em 10 anos de estudo

Prof. A. Hüls, Göttingen, Alemanha
Estudo clínico de pontes posteriores Cercon cimentadas convencionalmente.
Início do estudo: Setembro de 2000
Numero de restaurações inseridas: 88
Resultado: Nenhuma fratura ou falha da cerâmica Cercon Ceram. Duas PPF's mandibulares de quatro unidades tiveram que ser re-cimentadas.

Prof. C. Hämmerle, Zürich, Suíça
Estudo aleatório para comparar pontes posteriores em cerâmica pura com pontes posteriores metalocerâmicas.
Início do estudo: Maio de 2002
Numero de restaurações inseridas: 12
Resultado: Nenhuma estrutura fraturada e nenhuma perda de retenção

Dr. S. Rinke, Hanau, Alemanha
Estudo da aplicação de coroas Cercon
Início do estudo:
Numero de restaurações inseridas: 86
Resultado: Nenhuma estrutura fraturada